top of page

A importância da educação para o futebol

Desde pequeno eu carrego uma lição muito importante que foi ensinada pela minha mãe: é preciso buscar conhecimento a todo momento. Estudar e continuar aprendendo é algo fundamental para qualquer trabalhador. No meio do futebol não é diferente. Tanto jogadores em atividade, como ex-jogadores, treinadores e treinadores precisam se atualizar constantemente.


Esse pensamento me acompanha até hoje e me ajuda no meu cargo atual. Sou vice-presidente da FPF (Federação Paulista de Futebol) e me considero um inquieto. Eu faço muitos cursos de aprimoramento na área de gestão esportiva e empresarial, e acredito que esse é o caminho para um futebol brasileiro mais profissional e inclusivo.


Quando eu tive minha primeira oportunidade de jogar por um clube de futebol profissional, o Guarani-SP, minha mãe me disse que só deixaria eu me mudar para Campinas e perseguir esse sonho se eu continuasse estudando. Foi o que eu fiz. Estudei em colégio técnico de processamento de dados e, quando ganhei o tetracampeonato mundial com a Seleção Brasileira, em 1994, eu já era formado em informática.


Muitos ex-jogadores cometem o erro de achar que só o conhecimento empírico, aquilo que vivem no dia a dia do campo, é suficiente. Mas estão errados. Essa experiência num esporte de alta performance como o futebol é sim muito importante, mas deve ser aliada aos estudos fora dele.

Eu sempre entendi que ter um conhecimento diversificado, mesmo que de coisas de fora do futebol, sempre me ajudaria muito. Quando você é mais inteligente, você pensa melhor e toma decisões melhores.


Isso vale para o jogador em campo, que compreende perfeitamente o plano de jogo e o que acontece à sua volta, sabe o que tem que fazer e acaba performando melhor, ainda que sob pressão. Funciona para o treinador, que entende melhor a dinâmica do jogo, suas táticas e desafios, sabe como conduzir e gerir seu grupo de atletas da melhor forma possível, e ainda cumpre com as expectativas da diretoria. E também vale muito para os dirigentes dos clubes, que passam a se basear no conhecimento técnico para tomar as melhores decisões administrativas, pensando mais racionalmente, e menos com o coração de torcedor.

Ou seja, essa busca constante por conhecimento abre portas e faz com que jogadores, técnicos e gestores enxerguem todas as possibilidades, medindo as consequências e ajudando nas tomadas de decisões. Erros vão acontecer nesse caminho, mas não pode ter medo de tentar. Basta aprender com o que der errado e mudar, melhorar para continuar evoluindo pessoalmente e profissionalmente.


É por isso que eu acredito na necessidade de se investir constantemente em educação. Deve ser algo primordial, tanto no futebol, como em outros esportes. E deve ser feito desde os jogadores de base, passando pelos profissionais, até a alta cúpula dos clubes e das federações. Somente assim o nosso futebol brasileiro vai evoluir, dentro e fora de campo.


Mauro Silva, Vice President at Federação Paulista de Futebol para o blog Arena Hub.

Comentarios


bottom of page